sexta-feira, 29 de junho de 2007

Tirar o Cordão da boca da criança



Quando iniciei leitura no Ilha Notícias, confesso ter ficado feliz com a iniciativa da representação do autêntico carnaval do nosso Rio de Janeiro, aqui em dependências insulanas. Festa democrática, da qual nos orgulhamos tanto. Porém, ao continuar na ingrata notícia veio o susto: "Homens pagam R$ 20 pela entrada, e mulheres R$ 15. Mesas com 4 lugares custam R$ 100, e camarotes (para 8 pessoas, R$ 280). Pode parecer bobagem, mas e a cerveja, a água, o churrasquinho ... ?
Sei bem que para quem se embrenha em "festas profanas" (micaretas etc.) pelo Brasil a fora, essa quantia pode ser irrisória, mas esses freqüentadores simpatizantes da "micaretisse" baiana não irão se quer tomar conhecimento desse evento, quando sim com desdenho.
O povo ficará mais uma vez sem acesso aos frutos da nossa cultura popular.


Pelo amor de Deus !

Um comentário:

Yuri de Nonno disse...

É... hoje em dia o que se percebe, é que estão tentando generalizar tudo, existem festas e festas, deve-se haver uma diferenciação tanto do estilo da festa como do publico que lá será encontrado.
Porém não é isso que vem acontecendo, como pode se perceber nesse artigo publicado pelo Jornal Ilha Notícias, festas que são direcionadas ao público de pouca renda, onde não se preocupava muito com o lucro e sim com a diversão, estão cobrando preços abusivos. Vê-se que já estão girando no sistema capitalista, cobrando preços abusivos num evento q deveria ser “evento povão”. E concordo com você Rodrigo, os acostumados a “micaretas” não prestigiarão tal festa talvez com desdenho a tratarão, talvez não.
Conseqüência: Muitos os que apreciam esse tipo de festividade não poderão usufruir. E quem perde?