sábado, 17 de abril de 2010

SEU PAULO

Devo desculpas pelo sumiço começado no final do ano passado, mas tentarei me redimir trazendo uma jóia da Ilha do Governador, mais que isso, um amuleto. Não se conhece balcão mais antigo em terras insulanas, fato que pode explicar a fama das escadarias do bar do Seu Paulo. De acordo com ele, o Seu Paulo, o prédio onde é mantido o – sem dúvida alguma - mais importante botequins da Ilha foi construído há 150 anos, servindo como indispensável armazém, atendendo grande parte da população moradora desta – naquele tempo – área rural.

Voltarei para contar sobre as personalidades que por lá passaram, sobre o carteado, sobre o “A Casa do Açúcar”, filme que exibe cenas gravadas no bar, e que Marcelo Antony e Eduardo Moscovis estrearam no cinema (essa foi só para criar ansiedade). Falarei depois sobre um sujeito muito bacana que por lá conheci, o Luis Claudio, sobre a simpatia que é o Seu Paulo...

Mas hoje só trago fotos, alguns registros desta maravilhosa visita, na última terça-feira, onde puder ver o preparo da “Meiota”, a mistura de cachaça, gim, limão e mel, que há décadas é sucesso no estabelecimento. Custa R$2.50.
Segue a sequência do preparo.

Não é novidade para nenhum insulano, mas o templo-mor fica na esquina da Comendador Bastos, com a Magno Martins, na Freguesia. Fiquem com mais imagens do local.

Inté.

4 comentários:

Tuninho disse...

Vc não pode nos deixar sem essas maravilhas, Bom retorno!

Rodrigo Nonno disse...

Opa, caro Tuninho.

A única pena foi você não poder ter ido comigo.

Aqui é a sua casa!

Pablo disse...

Tá sumido em malandro? Belo recado.
Abs.

Pablo

Rodrigo Nonno disse...

Sabes bem que irá até lá comigo por esses dias, né ?

Forte abraço.