terça-feira, 27 de outubro de 2009

REGRESSO

Voltei com os cascos de cerveja em casa, algo que nunca deveria ter deixado de ter. Por conta de inúmeras reclamações de Minha Deise - alegando falta de espaço -, havíamos parado de guardar as garrafas vazias (tão úteis) em nosso apartamento. Condição que nos obrigava a comprar somente as latinhas. Não que eu seja totalmente contra a este tipo de embalagem, já que a mesma tem lá seu valor, principalmente em tempos de “portabilidade” – se é que isso combina com cerveja. Agora, o charme e a qualidade da cerveja engarrafada no casco escuro de 600 mililitros formam uma dupla imbatível, e isso não é novidade pra ninguém, muito menos para nós que tanto gostamos da bebida.
Mas agora que a convenci Minha Deise - pelo menos até a primeira briga por falta de espaço -, o engradado foi novamente para varanda. O certo seria mostrar a vocês a grade (como se chama o engradado nas cidades interioranas; lá também se chama maço de cigarros de carteira). Porém, resolvi explicitar parte da minha comemoração a este retorno, ao regresso dos cascos à minha casa. Para acompanhar, - no final de sequência de fotografias - nada melhor que Regresso, de Candeia, na voz do mesmo.


______________________________________________
Regresso
(Candeia)

Canto, canto com alegria
Hoje a nostalgia está triste
Sentindo o cantar que em meu coração bate
Tão forte e contente
Dizendo a toda gente
Que voltaste ao meu larNão sabia que voltavas tão meiga assim
Parte, amor, já é noite
Mas traga de novo o calor
Dos teus beijos pra mim
Que eu sei dar valor ao regresso
Juro, jamais te peço
Pra ficares, amor
video
________________________________________
Inté.

5 comentários:

Henry disse...

Providenciarei algumas ampolas de brahma extra para próxima semana, para o encontro entre o butecólico e o Diário de Sambista, ahh e claro os Acepipes para acompanhar!

Raphael Kakazu disse...

kkkkkkkkkk..hilário carfa..mto bom
http://conto-da-meia-noite.blogspot.com/

Rodrigo Nonno disse...

Vai vir à Ilha , caro Henry, ou eu que sairei dela ?

O importante é bebermos em algum lugar.

Inté, caro amigo, inté!

Rodrigo Nonno disse...

Opa, Rapha!

Seja bem vindo. A casa é sua também.

Inté.

Luana disse...

Eita que pode mandar uma geladinha ;DD